E-Sports

Consórcio gamer permite comprar eletrônicos parcelados em até 48 vezes – TechTudo

wp header logo 480 Albânia 10

Por Filipe Garrett, para o TechTudo
29/06/2021 12h31 Atualizado 29/06/2021
Um novo consórcio gamer chegou ao Brasil com a promessa de facilitar a compra de eletrônicos voltados para usuários gamer. O serviço, oferecido pelo Santander, chega com empréstimos que partem de R$ 5 mil e parcelamentos em até 48 vezes para comprar PCs, notebooks e cadeiras gamer, além de componentes, headsets e até mesmo consoles como Playstation 5 (PS5) e Xbox Series S|X. A linha de crédito pode ser uma alternativa para adquirir os dispositivos, que têm ficado mais caros desde 2020.
Apesar de permitir um pagamento mensal mais suave, o serviço do Santander possui taxas fixas que vão até 17%, além de outras possíveis cobranças. Vale ressaltar que o Banco do Brasil também conta com um consórcio gamer, oferecendo valores de R$ 4 mil a R$ 11 mil e o mesmo parcelamento de até 48 vezes.
Venda de PCs cresce no Brasil em 2021, mas preços sobem cerca de 20%
Consórcio gamer promete facilitar compra de eletrônicos para jogar; entenda como funciona — Foto: Divulgação/ThunderX3
O consórcio não difere das modalidades mais tradicionais oferecidas, geralmente associadas à compra de um carro ou um imóvel. Diversas pessoas contratam o produto junto ao banco e realizam pagamentos mensais, reunindo fundos necessários para comprar o item desejado em menos tempo.
A cada mês, ocorre um sorteio que pode liberar todo o dinheiro que você precisa antes do fim do período: se você contrata o plano do Santander para R$ 11 mil, por exemplo, pode receber o valor cheio já nos primeiros meses. Também é possível dar lances maiores, em que você paga um adicional, como forma de aumentar suas chances de premiação. No fim, esse adicional acaba descontado do montante que você deve.
O consórcio do Santander tem custo de 0,36% em contratos de 48 meses, o que resulta em 17% de custos durante todo o período do plano. O banco também afirma que o valor das parcelas é reajustado anualmente pelo INPC (Índice de Preços ao Consumidor). Há ainda um fundo de reserva de 4,5%.
Console como os novos PS5 e Xbox Series X também podem ser financiados pelo consórcio gamer — Foto: Divulgação/Sony
Quanto à contemplação, o comprador precisa apresentar notas fiscais válidas para comprovar a aquisição dos produtos, que devem também ser comprados com garantia. Para planos de consórcio de até R$ 20 mil, o Santander aceita garantias na forma de fiança ou fiador, e para consórcios acima desse teto é necessário apresentar garantias na forma de bens, como veículos.
É importante ter em mente esses valores e sua potencial oscilação: o valor que você assina hoje pode não ser o mesmo no ano que vem. Além disso, os períodos podem ser longos e seu planejamento financeiro precisa dar conta de separar os custos ao longo de todos os meses do contrato.
Outro ponto de atenção é a necessidade de oferecer garantias – na forma de fiador/fiança ou bens, dependendo do valor do plano. Portanto, antes de firmar um contrato do tipo, vale considerar outros meios de economizar para comprar um novo produto.

Como simular

É importante simular e garantir que o consórcio cabe no seu orçamento — Foto: Reprodução/Filipe Garrett
Para não contratar uma dívida por impulso e não acabar colocando patrimônio como garantia no processo, o Santander oferece um simulador em seu site oficial , que pode ser acessado no link "https://www.santander.com.br/consorcio-santander/eletroeletronicos/simulacao", sem aspas. Por lá, é possível estimar quanto o consórcio gamer poderia custar no seu caso.
O usuário pode simular a partir do preço cobrado por um eletrônico específico ou a partir do valor mensal que está disposto a pagar. Com o preço inserido, é só pedir para calcular e ver o resultado.
Em nosso teste, estimamos o pagamento mensal de R$ 500. O custo ficaria em R$ 258,84 ao mês por 4 anos, dentro de um plano de R$ 10 mil. Ao fim de 48 meses, você terá pago R$ 12.424 – desconsiderando o risco potencial de aumento no valor da parcela pela correção anual.
Com informações de Santander

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.