Tecnologia

Tecnologia, finanças e meio ambiente foram destaques na Semana do Agro. Assista a todas as lives – Revista Globo Rural

wp header logo 453 Albânia 10

Diante de um cenário econômico adverso, ainda sob os efeitos da pandemia, o que esperar do agronegócio para 2022? Qual a tendência do crédito para o setor? Como o agronegócio vai lidar com os desafios da tecnologia e com as pressão relacionadas à agenda ambiental do país? Foram assuntos discutidos no especial Semana do Agro, série de entrevistas transmitidas via internet, em parceria da revista Globo Rural e do jornal Valor Econômico.
Na live de estreia da semana do agro, Globo Rural e Valor Econômico receberam Roberto Rodrigues, coordenador do Centro de Agronegócios da FGV (Foto: Reprodução/Youtube)
As entrevistas foram conduzidas pelo editor-chefe da revista Globo Rural, Cassiano Ribeiro, e pelo editor de Agronegócios do Valor Econômico, Fernando Lopes. A estreia foi com o ex-ministro da Agricultura e coordenador do Núcleo de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas (FGV Agro), Roberto Rodrigues. Falando sobre os cenários para o agronegócio em 2022, ele avaliou que a perspectiva é de que o país colha uma grande safra, mas a rentabilidade do produtor deve ser menor
Na terça-feira (14/12), o assunto foi o crédito rural e as novas formas de financiamento do agronegócio. Carolina da Mata, sócia da Mauá Investimentos, avaliou que a iniciativa privada tende a participar cada vez mais do funding do agronegócio, especialmente através de fundos de investimento.
Na quarta-feira (15/12), a cadeia produtiva das carnes suína e de frango foi o destaque, na conversa com o presidente da Associação Braslileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin. Nodia da entrevista, a China anunciou o fim do embargo à carne bovina do Brasil e a imposição de uma tarifa maior de importação para carne suína, que atinge vários países. Para Santin, a medida não deve impedir as exportações para o mercado chinês
Na quinta-feira (16/12), a conversa na Semana do Agro foi sobre Sustentabilidade. O presidente do Conselho da Associação Braslieira do Agronegócio (Abag), Marcello Britto destacou que os embates relacionados a questões ambientais em que o Brasil está incluído prejudicam a imagem do agronegócio.
Na sexta-feira (17/12), encerrando a série de entrevista da Semana do Agro, o assunto foi o avanço tecnológico no setor e a participação das agtechs neste desenvolvimento. O CEO do hub de inovação Agtech Garage destacou que o agronegócio tem que estar mais aberto a envolver outros segmentos na busca por soluções técnológicas.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.