Tecnologia

Pesquisadores investigarão o eixo intestino-cérebro em soldados com a tecnologia da Microba – Bem Paraná – Bem Paraná

wp header logo 241 Albânia 10

As principais universidades australianas irão explorar o “cognobiome” dos soldados usando a plataforma de análise da Microba Life Sciences com a intenção de descobrir oportunidades para melhorar o desempenho cognitivo e fisiológico.
Em um projeto colaborativo financiado pelo Next Generation Technologies Fund, pesquisadores da Universidade de Newcastle e da Universidade de Tecnologia de Queensland investigarão as interações humanas, microbianas e ambientais que afetam o desempenho cognitivo – denominado “cognobiome” –, analisando o microbioma intestinal dos soldados por meio da tecnologia da Microba.
Com amostras colhidas antes, durante e após o treinamento intensivo, o estudo vai medir como o microbioma intestinal é afetado por estressores ambientais vivenciados pelos soldados, com o objetivo de identificar assinaturas microbianas que podem estar ligadas a resultados de desempenho cognitivo.
Liderada por pesquisadores da Universidade de Newcastle, o distinto professor Nick Talley AC – neurogastroenterologista de renome mundial – e o professor Simon Keely, e com a experiência em bioinformática de microbioma do professor Gene Tyson, diretor do Centro de Pesquisa de Microbioma da Universidade de Tecnologia de Queensland, a equipe investigará os resultados em busca de oportunidades de intervenção.
Ao aproveitar a plataforma de análise da Microba, os pesquisadores terão dados metagenômicos de alta resolução para examinar a composição e função do microbioma e medir com precisão se os impactos no microbioma estão associados a efeitos positivos ou negativos no desempenho cognitivo.
Uma vez que as assinaturas do microbioma são identificadas, suas associações podem ser exploradas para identificar as espécies principais que podem ser usadas como base de tratamentos potenciais para promover um microbioma que oferece suporte ao desempenho cognitivo melhorado e maior resiliência contra pressões ambientais extremas.
O professor associado Lutz Krause, diretor científico da Microba e investigador do projeto, explicou que os dados metagenômicos abrangentes, combinados com medições extensas dos fatores ambientais dos participantes e outros marcadores de saúde, irão gerar um conjunto exclusivo de dados para revelar novas informações sobre a conexão intestino-cérebro e condutores para tratamentos derivados do microbioma.
“Esta pesquisa representa uma oportunidade empolgante de explorar os meandros do vínculo do microbioma com o cérebro, usando métodos avançados de análise e aprendizado de máquina para identificar as espécies principais que impulsionam essa conexão”, disse o professor Krause.
“Ao reunir os conhecimentos de uma série de disciplinas, este projeto apresenta um avanço significativo na compreensão de como o microbioma é crucial para a saúde humana e como ele pode ser aproveitado para melhorar os resultados em várias aplicações”, acrescentou.
O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.
CT?id=bwnews&sty=20211210005172r1&sid=brdno&distro=ftp Albânia 10
Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20211210005172/pt/

Contato:
Dra. Kylie Ellis
Kylie.ellis@microba.com
Microba Life Sciences

Fonte: BUSINESS WIRE269888?partnerId=3228 Albânia 10
DESCONTO DE SPECIAL WEEK
Colabore com a produção de um jornalismo local de qualidade, ajude no combate às fake News e tenha acesso ao conteúdo antecipado e exclusivo.
Assine o Bem Paraná por apenas R$ 1,99 / mês ou R$ 23,88 / ano (era R$ 89,90 /ano).

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.