Softwares

Softwares de gestão vão “carregar o piano” do balanço da Totvs, diz Santander – NeoFeed

wp header logo 2250 Albânia 10

Crescimento abaixo do esperado das áreas de Business Performance e Techfin, e expectativa de que situação vai demorar para reverter, levaram analistas a reduzirem preço-alvo das ações
Há três anos, a Totvs deu início à expansão de sua atuação para além de softwares de gestão, área pela qual ficou conhecida no mercado, estabelecendo o chamado Ecossistema 3D. Ela estabeleceu a divisão de Business Performance, que oferece produtos e serviços para aumentar vendas e aprimorar relacionamento com cliente, e a divisão de serviços financeiros B2B, a Techfin. 
Enquanto as duas últimas ampliaram a oferta de soluções da Totvs para clientes e apontam para avenidas de crescimento no futuro, quem ainda está “carregando o piano” no presente é a parte de gestão, cujo desempenho deve fazer a empresa entregar um balanço robusto no segundo trimestre, de acordo com o Santander. 
Mas esse descompasso foi um dos motivos para que os analistas Felipe Cheng e Cesar Davanco decidissem reduzir o preço-alvo das ações da Totvs de R$ 41,00 para R$ 36,00. Outros fatores foram o aumento do custo de capital e projeções mais conservadoras com relação a margens.
“Em nossas novas estimativas, nós incorporamos uma visão mais cautelosa a respeito do crescimento das verticais Business Performance e Techfin, uma vez que elas têm tido desempenho abaixo do que a gente e o mercado esperavam”, diz trecho do relatório. 
Essa performance mais tímida deve ser vista no segundo trimestre. Os analistas do Santander esperam que Business Performance apresente um crescimento da receita pro forma, em base anual, menor ao visto no primeiro trimestre – 33% versus 28% –, com a margem ficando estável ante os primeiros três meses do ano.
A área ganhou destaque em março do ano passado, quando a Totvs adquiriu a RD Station por R$ 1,8 bilhão, com a qual encorpou suas ofertas de serviços de marketing e eficiência de vendas. 
Em Techfin, que será parte de uma joint venture firmada com o Itaú para a distribuição de produtos financeiros para clientes da Totvs, a geração de crédito deve somar R$ 2,6 bilhões, estável ante o primeiro trimestre, com o portfólio total também não apresentando avanço. A área ganhou força com a compra do controle da Supplier, uma fintech B2B adquirida pela Totvs em 2019 por R$ 455 milhões, que integrava suas soluções a plataformas de gestão como as que a Totvs possui.
Já a parte de sistemas de gestão deve apurar um aumento de 28% na receita recorrente, em base anual, para R$ 717 milhões, em função de aumento das vendas, controle de churn (índice de cancelamentos) e o repasse da inflação aos consumidores.
Com este desempenho, os analistas projetam que a receita consolidada da Totvs registrará um crescimento de 30% em relação ao segundo trimestre do ano passado, para R$ 967 milhões.
Para o Ebitda, os cálculos apontam para R$ 223 milhões, aumento de 21% em relação ao mesmo período do ano passado. Já para o lucro líquido, os analistas estimam um aumento de 43%, para R$ 112 milhões. 
“Nós esperamos que a aceleração do crescimento da receita recorrente na parte de software de gestão seja o destaque do trimestre, mais do que compensando o menor crescimento em Business Performance e Techfin”, diz trecho do relatório. 
Mesmo tendo reduzido o preço-alvo da Totvs, o Santander reiterou a recomendação de compra das ações, avaliando que a empresa tem perspectivas favoráveis de crescimento neste ano e no próximo, ainda que Business Performance e Techfin estejam apresentando resultados abaixo do potencial. 
As ações da Totvs fecharam o pregão desta quarta-feira, dia 27 de julho, em alta de 4,23%, a R$ 26,14. No ano, elas acumulam queda de 8,7%, levando o valor de mercado da empresa para R$ 15,8 bilhões.
Siga o NeoFeed nas redes sociais.
Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.
Newsletter
Receba o NeoFeed no seu e-mail


A Copa do Mundo, o portfólio mais amplo e plataformas como Zé Delivery e Bees são algumas das apostas da Ambev para seguir reportando números acima das projeções do mercado
Estatal divulga que vai pagar R$ 87,8 bilhões aos seus acionistas, a maior distribuição trimestral de dividendos da história da empresa
Pagamento do Auxílio Brasil, de R$ 600, no dia 9 de agosto, e deflação em julho e agosto podem trazer sensação de alívio. Mas a melhora da economia no fim deste ano pode ser apenas uma bolha
O banco ainda sente os impactos das carteiras produzidas em 2021, mas já começa a enxergar níveis de inadimplência estáveis em safras recentes e espaço para acelerar em segmentos como médias e grandes empresas
Criada em março, a iniciativa de corporate venture capital (CVC) da rede varejista de moda tem R$ 155 milhões para investir em startups. Primeiro aporte foi feito na Logstore, logtech que ajuda na distribuição de produtos por lojas físicas
Com a Digitra.com, Rodrigo Batista cria uma nova plataforma de negociação de criptoativos que pretende concorrer com gigantes globais como Binance e FTX e também com o Mercado Bitcoin, que ele cofundou em 2013. Conheça os planos
A companhia de Mark Zuckerberg reporta a primeira queda de receita trimestral da sua história e enfrenta um processo que pode barrar uma de suas aquisições para ganhar terreno no metaverso
Sukhinder Singh Cassidy, que comandou operações do Google e da Accel Partners, investe em rodada pré-seed na Livela, plataforma brasileira de video commerce fundada neste ano
Bancos centrais reiteram combate à inflação, mas expectativa é de moderação nos próximos passos para evitar retração da atividade econômica
O Carrefour aposta em uma estratégia agressiva de preços para combater os impactos da inflação no bolso do consumidor, escalar as vendas e ganhar market share
Segundo a tradicional publicação Institutional Investor, os profissionais da área de research do banco de investimentos do Bradesco estão no topo do mercado brasileiro
Empresa lança seu primeiro produto financeiro para desburocratizar as viagens corporativas e facilitar a vida de empresas e colaboradores. Expectativa é de ter 250 empresas usando o cartão em 2022
Em apenas seis meses de operação, plataforma de negociação de ativos nos Estados Unidos hospedada no Super App do Inter já soma mais de 100 mil usuários
A Mtrix ajuda indústrias como Bic, Diageo, Nivea, Lesaffre, Seara, Reckitt, Pepsico, Alpargatas, Nestlé e Unilever a melhorarem suas operações com informações de 1,5 mil distribuidores que chegam a 1,1 milhão de pontos de venda em todo o território brasileiro
Newsletter
Receba o NeoFeed no seu e-mail


Opinião de quem domina os temas da economia.
Newsletter
Receba o NeoFeed no seu e-mail

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.