Softwares

Empresa lança software que promete desbloquear limitador de mineração de GPUs – Portal do Bitcoin

wp header logo 1156 Albânia 10

(Foto: Shutterstock)
A NiceHash, plataforma que funciona como um marketplace de mineração de criptomoedas, afirmou ter desenvolvido um software capaz de quebrar 100% o limitador de taxa de hash em GPUs, também chamado de “Lite Hash Rate”, ou LHR. A novidade foi publicada no último sábado (07) no blog da empresa.
“Estamos muito empolgados em anunciar que o NiceHash QuickMiner (Excavator) é o primeiro software de mineração a DESBLOQUEAR TOTALMENTE (100%) placas LHR”, afirmou a empresa.
O suporte para o aplicativo NiceHash Miner, no entanto, diz o anúncio, ainda não está disponível, mas que será lançado em breve. A empresa acrescentou que a nova função só vai funcionar para a versão “QuickMiner v0.5.4.0.
“O NiceHash Miner ainda não suporta o desbloqueio 100% da LHR. Espere uma atualização de plugin no NiceHash Miner após o lançamento do QuickMiner.
Com a liberação total de hashes de placas de mineração,a  atividade torna mais vantajosa do que a mineração direta em um pool de mineração, explica a nota, ressaltando que softwares não são capazes de liberar toda a capacidade do seu hardware.
NiceHash allows you to get the most out of your LHR GPUs! Start mining with a 100% unlock and get paid directly in #Bitcoin every 4 hours! pic.twitter.com/aRW8XIxlTi
Desbloquear ou burlar o ‘Lite Hash Rate’ sempre foi o desejo dos mineradores caseiros de criptomoedas. Isso porque com o uso do poder total do dispositivo de mineração aumenta a capacidade de processamento. No entanto,  o uso de 100% de hash também diminui a vida útil da GPU.
O limitador imposto em produtos da Nvidia já foi estudado inclusive por hackers. No início deste ano, por exemplo, invasores responsáveis pela violação de dados que a Nvidia na época afirmaram que tinham um driver que desbloqueava as limitações colocadas nas placas de vídeo RTX 3000 da fabricante.
A Nvidia desenvolveu o limitador como uma tentativa de tornar suas placas de vídeo “menos atraentes” para mineradores e ao mesmo tempo desencorajar gamers a entrar para a atividade de mineração. Um dos motivos foi a grande procura de GPUs Nvidia para mineração, o que causou escassez do produto no mercado, principalmente no ano passado
Apesar de máquinas para a mineração de bitcoin (BTC) terem migrado para máquinas mais poderosas com chip de circuito integrado de aplicação específica (ASICs), a mineração com placas de vídeo ainda é economicamente viável para mineradores caseiros de ethereum classic  (ETC) por exemplo.
No mês passado, o alemão Igor Wallossek, fundador da empresa de TI igor’sLAB, publicou um artigo explicando como modificar uma placa da Nvidia para torná-la mais eficiente no consumo de energia. Apesar do mesmo objetivo, no teste não foi usado qualquer software novo.
Wallossek considerou a placa NVIDIA GeForce RTX 3090 Ti SUPRIM X para mudar seu consumo de 500 Watts para 300 Watts, mantendo seu poder de computação. 
A alteração, contudo, já é conhecida por especialistas no setor e se chama overclocking.
“Esse ajuste a gente tem que fazer placa por placa. Já existe uma tabela de overclock padrão; algumas placas aceitam um pouquinho mais, outras um pouquinho menos”, disse Denny Torres ao Portal do Bitcoin na época.
Portal do Bitcoin é líder em notícias sobre bitcoin e mercado brasileiro de criptomoedas.
© 2017-2021 Portal do Bitcoin. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo sem autorização prévia.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.