Softwares

A nova aposta do fundo de startups do Bradesco: Rabbot, o software que gere frotas – Globo

wp header logo 1311 Albânia 10

Quem escreve
Voltar
Informações exclusivas, análises e bastidores do mundo dos negócios. Aqui você encontra notícias sobre companhias abertas, mercado financeiro, startups, marketing e inovação.
Mariana Barbosa
No GLOBO desde 2020, foi repórter no Brazil Journal, Folha, Estadão e Isto é Dinheiro e correspondente em Londres. É formada em jornalismo pela PUC-SP, com Diploma em World Politics pela London School of Economics
Rennan Setti
No GLOBO desde 2009, foi repórter de tecnologia e atua desde 2014 na cobertura de mercado de capitais. É formado em jornalismo pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).
Logística
Por Rennan Setti

Julio Herrera e Bruno Pelikan, fundadores da Rabbot

A Rabbot, cujo software digitaliza a gestão de frotas — da hora de trocar o pneu ao controle de entrada e saída da garagem — levantou R$ 23 milhões em rodada de investimento liderada pelo Bradesco PE & VC, fundo de participações do bancão de Osasco (SP).
Também participaram da rodada a TegUP Ventures, braço da firma de logística Tegma que já era investidora da Rabbot, e empreendedores Endeavor. A startup não informou em quanto foi avaliada no aporte, do tipo Série A, o primeiro relevante na trajetória de uma companhia.
Em janeiro, o fundo do Bradesco já havia liderado investimento de US$ 10 milhões na Smartbrain, fintech que faz consolidação de carteiras de investimentos.
LEIA MAIS: Cobli, brasileira que aplica Internet das Coisas à gestão de frotas, atrai investimento do Softbank
Fundada em 2019 por Bruno Pelikan e Julio Herrera, a Rabbot se vende como ferramenta de digitalização e centralização de um trabalho ainda feito, muitas vezes, em ineficientes — e, não raro, inúteis — planilhas de papel. Na Rabbot, esses dados são introduzidos em um app e vão parar num sistema só.
— Os dados no setor de logística ainda nascem, na maioria das vezes, analógicos e de maneira totalmente fragmentada. Quais são as chances de aquelas planilhas de papel serem incluídas em um sistema digital e único? É isso que a gente faz — conta Pelikan, empreendedor formado em direito que chegou a dar aula de tênis nos EUA e bater ponto numa firma em Moçambique só para “fugir” de um destino como advogado ou servidor público que não lhe apetecia.
A Rabbot tem como clientes firmas como Porto Seguro, Patrus Transportes, Grupo Petrópolis e  Creditas. Ao todo, 15 mil funcionários usam a solução e 2,8 milhões de veículos são gerenciados por meio da solução. Pelikan não abre dados de faturamento, mas diz que seu tamanho vem dobrando anualmente. 
Com o aporte, a startup quer crescer sua equipe de 40 para cem pessoas até o fim do ano.  
Comente
Publicidade

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.