Para Gamers

Ataque que matou 10 nos EUA foi transmitido em plataforma de games – VEJA

wp header logo 1216 Albânia 10

A polícia identificou o atirador de 18 anos que matou 10 pessoas e feriu outras três em um mercado de Buffalo, nos Estados Unidos. Payton S. Gendron, de 18 anos, é da cidade Conklin, Nova York, cerca de 320 quilômetros a sudeste de Buffalo.  Ele foi preso após o atentado e é investigado por  “crime de ódio” e  “violência de extremismo racista” foi transmitido ao vivo pela Twitch, plataforma de transmissão de videogames. O suspeito atirou em 11 pessoas negras e duas brancas. 
A emissora americana CNN obteve uma parte da transmissão ao vivo que mostra o suspeito chegando a uma loja da Tops Friendly Markets.  O vídeo é gravado do ponto de vista do atirador, enquanto ele entra no estacionamento do mercado. É possível ver o rosto dele no espelho retrovisor e o ouvir dizer “Apenas tenho que ir em frente”. Logo em seguida, para na frente da loja. 
Segundo o comissário de polícia de Buffalo, Joseph Gramaglia, o atirador atirou em quatro pessoas do lado de fora da loja, três fatalmente. Dentro da loja, o segurança Aaron Salter, um policial aposentado de Buffalo, disparou vários tiros. Uma bala atingiu a armadura à prova de balas do atirador, mas não teve efeito, disse Gramaglia. O atirador então matou o guarda, disse o comissário, e então atravessou a loja atirando em outras vítimas. A polícia entrou na loja e confrontou o atirador. Ele colocou o rifle no próprio pescoço, mas dois policiais o convenceram a largar a arma, disse Gramaglia.
O FBI investiga o caso como “crime de ódio” e “violência de extremismo racista”, segundo Stephen Belongia, agente especial da força em Buffalo. “Este foi um crime de ódio com motivação racial direta”, disse John Garcia, xerife do condado de Eerie, onde fica Buffalo.
A Twitch confirmou que o ataque foi exibido e removeu a transmissão pouco mais de um minuto após o início. Em comunicado, a Twitch disse que ficou “devastada” ao saber do tiroteio e procura tomar medidas para que o vídeo não fosse compartilhado. “O usuário foi suspenso indefinidamente de nosso serviço e estamos tomando todas as medidas apropriadas, incluindo o monitoramento de quaisquer contas que retransmitam esse conteúdo”, diz a nota.
A governadora de Nova York, Kathy Hochul, criticou a Twitch. Em entrevista coletiva, ela defendeu que o conteúdo deveria ter sido banido no primeiro segundo de transmissão. ” O fato de que isso pode ser postado em uma plataforma é absolutamente chocante. Esses meios de comunicação devem estar mais vigilantes no monitoramento do conteúdo das mídias sociais.  
Um oficial da lei disse à Associated Press que os investigadores estavam investigando se ele havia postado um manifesto online. O funcionário não foi autorizado a falar publicamente sobre o assunto e o fez sob condição de anonimato. A polícia de Buffalo se recusou a comentar o documento, amplamente divulgado online, que pretende descrever as crenças racistas, anti-imigrantes e anti-semitas do agressor, incluindo o desejo de expulsar dos EUA todas as pessoas não descendentes de europeus. matou 51 pessoas em duas mesquitas em Christchurch, Nova Zelândia, em 2019.
A partir de R$ 19,90/mês 
A partir de R$ 12,90/mês 
A partir de R$ 12,90/mês 
A partir de R$ 12,90/mês 
A partir de R$ 12,90/mês 
A partir de R$ 9,90/mês 
Leia também no GoRead
Copyright © Abril Mídia S A. Todos os direitos reservados.
Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.
Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo
Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.