Para Gamers

6 dicas para gamers organizarem melhor o tempo de jogo – 22/04/2022 – Diário do Grande ABC

wp header logo 1845 Albânia 10

Sexta-Feira, 22 de Abril
|
tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301
6 dicas para gamers organizarem melhor o tempo de jogo
Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

22/04/2022 | 09:55

Assim como os games exigem dedicação e estratégia para passar de fase ou subir de nível, um bom usuário também deve definir metas para organizar melhor o tempo de jogo – especialmente em um ano como 2022, que terá o retorno de séries consagradas e a chegada de IPs aguardadas. Para ajudar os gamers nessa missão, a HyperX, preparou um guia com seis recomendações que podem fazer diferença na hora de dividir as horas entre tantos títulos disponíveis.
Leia mais:
Notebook gamer: saiba o que avaliar antes da compra e conheça modelos do mercado
Dicionário gamer: os termos mais usados entre jogadores
Brasil Game Show: 13 motivos para participar da feira de games
Priorizar um título pode significar deixar outro de lado – ou não. Uma dica para não precisar abrir mão de um game que quer muito jogar é se organizar e fazer uma lista com até cinco jogos. Em seguida, o ideal é definir o favorito e, com o caminho preparado, avançar aos poucos.
Na dúvida, iniciar pelo game mais curto pode ser estratégico, assim, ao terminá-lo, o jogador terá consciência de como pode avançar com os outros, mesmo que precise de muitos checkpoints para alcançar a meta.
Há muitos games de qualidade saindo este ano para investir o tempo em detalhes entediantes ou títulos que não estão agradando. Se o jogador se cansar de um título, é hora de mudar. Para manter o prazer daquele momento, após cada fase, o usuário deve se perguntar se está satisfeito com a experiência e com o tempo que está investindo em determinada obra.
Nem todas as histórias vão ser interessantes o tempo todo, e está tudo bem. Da mesma forma, muitos jogos, mesmo os single player, apresentam inúmeras tarefas repetitivas para manter os jogadores engajados e isso pode ser deixado de lado. Jogar é um lazer e deve representar um momento de diversão.
Para jogadores que curtem games competitivos, como Valorant, League of Legends, Rocket League e Rainbow Six Siege, ou para aqueles que estão procurando novos desafios, sempre é hora para treinar as habilidades, formar equipes com amigos e buscar vitórias juntos. Esse tipo de iniciativa costuma provocar uma sensação muito satisfatória, mas também depende bastante dos aspectos em que o jogador pretende focar.
Ao se envolver com esportes eletrônicos é comum que o jogador fique obcecado com o seu nível no game e com vencer acima de tudo. As comunidades competitivas estão cheias de usuários reclamando de estarem “presos” em determinados rankings e até justificando essa situação por causa da qualidade dos companheiros de equipe. As vitórias são ótimas, mas o primeiro passo para melhorar é aceitar as derrotas.
Vitórias e derrotas vão acontecer e cabe ao gamer não se prender exclusivamente ao resultado, mas concentrar-se no desempenho. Além disso, se a partida for uma causa perdida, basta tentar praticar nas rodadas restantes em vez de perder tempo se frustrando com a partida. Ao final de cada jogo, também vale a pena fazer um balanço, escolher as habilidades de destaque e pensar em maneiras de melhorar, especialmente nas estratégias que deram errado. Conversar de forma construtiva com os colegas de equipe e não ter medo de tentar novas táticas são dicas fundamentais.
As microtransações são um aspecto aparentemente inevitável dos games atuais – e isso não é necessariamente um problema. É normal que os jogadores queiram adquirir desejos em Genshin Impact, skins limitadas em Fortnite ou pacotes do Ultimate Team no FIFA, mas se os gastos estão acima dos previstos é preciso colocar alguns limites. Uma boa alternativa para isso é estipular orçamentos semanais ou mensais e só investir o que já estava planejado.
Os battle passes geralmente são comprados pelas recompensas escondidas no fim dos jogos, mas nem sempre os usuários exploram verdadeiramente os conteúdos adicionais. No início, é comum progredir rapidamente e receber boas recompensas. Porém, depois de um tempo, geralmente o interesse se perde, afinal já foram muitas sessões de gameplays investidas naquilo. Se o intuito é adquirir o passe de batalha e ir até o fim, ótimo, mas uma dica é escolher bem os que deseja explorar e não apenas sair comprando vários conteúdos que provavelmente nem terá tempo de concluir.
É comum o jogador preferir certas franquias e gêneros com os quais está familiarizado. No entanto, o universo dos games está repleto de estilos e opções. Procurar algo novo pode ser bastante satisfatório. Para se divertir, não é preciso jogar sempre a novidade do mercado, e sim o que é novo para cada um. Se o usuário procura inspiração para saber qual será o próximo gameplay, é possível navegar em catálogos de serviços por assinaturas e conferir os destaques.
Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga
Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.
De olho no seu caminho
+
Confira como está o trânsito na sua região
Redes Sociais
+
Cadernos
Colunas
DGABC TV
Publicidade
O Jornal
Copyright © 1995-2022 – Todos direitos reservados
Copyright © 1995-2017 – Todos direitos reservados

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.