Hardware

Apple irá desenvolver chipsets wireless para os seus dispositivos – Hardware.com.br – Hardware.com.br

wp header logo 505 Albânia 10

Após o sucesso do M1, a Apple continua a expandir seu setor de hardware, buscando engenheiros para desenvolver chipsets wireless, substituindo, portanto, chips de fornecedores terceirizados.
Um chipset wireless (sem fio) é um componente de hardware interno que permite a comunicação entre dispositivos sem fios. Sua presença é quase total, presente em PCs, celulares, notebooks e uma vasta gama dispositivos.
Leia também: Apple patenteia tecnologia que permite transferências super rápidas entre dispositivos
De acordo com uma matéria do Bloomberg publicada ontem (16), a Apple irá desenvolver os seus chipsets wireless em um novo escritório no sul da Califórnia.
Desse modo, assim como aconteceu com a Intel na época do lançamento do M1, os fornecedores desses componentes, como a Broadcom e a Skyworks Solutions, devem estar preocupados.
Segundo o Bloomberg, na proposta de emprego, a Apple quer profissionais com experiência no desenvolvimento de chips para modem e outros semicondutores sem fio.
O iPhone 13, por exemplo, conta com 4 componentes internos da Broadcom, incluindo o receptor de energia wireless, e 7 componentes da Skyworks.
Além disso, a Apple está em busca de profissionais para desenvolver chipsets wireless em um local em na cidade de Irvine, ondem ficam ambas as sedes da Broadcom e da Skyworks.
A estratégia da Apple, além de produzir seus próprios componentes, se baseia em expandir sua presença geográfica, permitindo que a empresa esteja presente em outro polo de engenharia.
Irvine é a casa de várias empresas da indústria tech e é uma opção para profissionais que não querem trabalhar na sede da Apple no tumultuado Vale do Silício.
Apenas a publicação da matéria do Bloomberg, ontem (16), já fez com as ações de fabricantes de chipsets wireless caíssem. A Skyworks sofreu o maior baque, com suas ações caindo em 11%, a maior queda da empresa desde março do ano passado.
A Broadcom e a Qualcomm ficaram empatadas com quedas de 4%. Isso é apenas um sutil exemplo de como a Apple pode afetar outras empresas ao demonstrar interesse em desenvolver determinadas tecnologias.
Os produtos da Apple, sobretudo o iPhone, são uma importante fonte de lucro para os fabricantes de chips. Por exemplo, no ano passado, a Apple fechou um acordo com a Broadcom no valor de U$$ 15 bilhões pelo fornecimento de componentes wireless até 2023.
20% das vendas da Broadcom são para a Apple. E o caso da Skyworks é ainda pior, pois 60% de sua receita vem da Apple.
A expansão da Apple para Irvine ainda está no início. A empresa planeja aumentar sua presença gradualmente, enquanto organiza o retorno às atividades presenciais.
Mas a construção de uma sede em Irvine é mais um sinal de que a Apple quer o domínio de suas tecnologias. Os engenheiros que a empresa irá contratar irão trabalhar em chipsets wireless, circuitos integrados de frequência de rádio, SoC wireless. Além disso, esses engenheiros também irão desenvolver semicondutores para conexões Bluetooth e Wi-Fi.
Todos esses componentes citados acima são fornecidos pela Broadcom, Qualcomm e Skyworks.
Pergunte aos experts em nosso fórum
© 1999-2018 Hardware.com.br. Todos os direitos reservados.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.