E-Sports

LOL Mobile: sete coisas que você precisa saber sobre Wild Rift

wp header logo 574 Albânia 10

Por Techtudo

League of Legends: Wild Rift é a versão mobile de League of Legends (LOL), disponível para celulares Android e iPhone (iOS). Assim como na versão para computadores, dois times de cinco jogadores se enfrentam para derrubar torres e invadir a base inimiga, enfrentar o Nexus e, enfim, vencer a partida. Apesar disso, Wild Rift possui algumas particularidades que o diferenciam do seu irmão maior. Estas vão desde adaptações das habilidades dos campeões até detalhes do mapa que são importantes. O TechTudo listou sete coisas que o jogador de Wild Rift precisa saber. Confira, a seguir:
🎮 Perkz de LoL: conheça a trajetória do jogador da Cloud9
Vi teve suas habilidades modicadas no Wild Rift em relação ao LOL de PC — Foto: Divulgação/Riot Games

1. Habilidades modificadas

Para tornar o jogo mais intuitivo e ágil na tela dos dispositivos móveis, alguns campeões do Wild Rift receberam mudanças em relação às suas contrapartes no LOL. Com isso, habilidades passivas foram transformadas em ativas e vice-versa. Um exemplo é a Vi, cuja passiva no LOL é “Blindagem”, uma habilidade ativa em WR. Já o seu W, “Pancada Certeira”, na versão mobile é a sua passiva.

2. Mapa espelhado

Como o mapa do jogo é espelhado, antes de sair da base você terá as indicações de onde é o top (solo) e bot (duo) — Foto: Reprodução/YouTube Akumoto
No LOL, a rota do barão e do dragão estão sempre no top e bot, respectivamente. No Wild Rift isso muda: tal como outros jogos do gênero, ele usa um mapa espelhado, ou seja, a rota do barão pode vaariar entre o top ou bot – o mesmo vale para a rota do dragão. Para não se perder, observe o piso da base assim que começar a partida: uma seta com o termo “duo” indicará o bot, enquanto uma seta com “solo” indicará o top.

3. Competitivo no Brasil

No Brasil, o primeiro tornei oficial de Wild Rift é o Wild Tour Brasil — Foto: Divulgação/Riot Games
A cena brasileira de Wild Rift está no começo, com iniciativas não-oficiais em plataformas como Game.tv. Oficialmente, a Riot anunciou para o Brasil o Wild Tour, primeiro circuito brasileiro oficial, cuja final será presencial, em São Paulo. Outro torneio de destaque é o Conquest, organizado pela Gamers Club. Existe ainda a BB Game Series, competição organizada e patrocinada pelo Banco do Brasil, cuja final está marcada para o dia 5 de setembro.

4. Competitivo internacional

A Origin Series é um dos passos de destaque que a cena internacional de Wild Rift segue — Foto: Reprodução/esports.com
Embora também esteja em crescimento, o cenário internacional já possui destaques mais sólidos. Europa e MENA (que engloba Oriente Médio e Norte da África) ganharam a Origin Series, o primeiro torneio oficial de Wild Rift nas duas regiões. Na América do Norte é disputada a Summoner Series, cuja grande final acontecerá em data a definir. Outros torneios de destaque incluem a SEA Icon Series, Japan Cup e ESL Premiership.

5. Mapa simplificado

Voltado para partidas mais rápidas que no PC, o mapa do LOL Mobile é melhor e possui outras mudanças — Foto: Reprodução/League of Legends Wiki – Fandom
O mapa do Wild Rift é mais simples em relação ao do LOL – Summoner’s Rift. A selva é mais simplificada, e a base não tem os inibidores nem as torres que protegem o Nexus. Ao invés disso, existem apenas as três torres de cada rota, a exemplo de outros MOBAs mobile. O Nexus também pode atacar como se fosse uma torre, ajudando a conter um pouco do avanço adversário.

6. O mid não é só dos magos

A assassina Katarina é considerada um dos nomes mais fortes para rota do meio do Wild Rift — Foto: Divulgação/Riot Games
A rota do meio é considerada a mais importante de todo MOBA, pois derrubar uma torre ajuda a obter maior controle de mapa e objetivos. Em jogos como Mobile Legends, o comum é que os magos sejam os defensores do mid. No Wild Rift a situação difere se comparado ao LOL, e mais de uma classe de personagem joga nesta rota, o que aumenta as possibilidades de confrontos (matchups): pode ser um mago (Lux, Twisted Fate), um tank (Galio) ou um assassino (Katarina, Yasuo, Zed). Desta forma, o jogador que está na rota do meio deve esperar outros tipos de defesa.

7. Campeões que não estão no jogo

Morgana é um dos vários campeões do LoL de PC que não está disponível no LoL Mobile — Foto: Foto: Divulgação/Riot Games
O LOL de PC tem mais de 150 campeões, entre eles Viego, Gwen e Akshan. Embora este último também esteja no Wild Rift, a quantidade de personagens do LOL Mobile ainda é bem menor: são pouco mais de 70 personagens. Desta forma, os jogadores irão notar presenças em comum como Senna, Dr. Mundo, Janna e Graves. Por outro lado, o LOL Mobile tem ausências conhecidas como Sylas, Morgana, Nautilus e Rell.
Com informações de Dot Esports, Riot Games (1, 2, 3, 4, 5 e 6), Facebook, Blog of Legends, Game News, Esports Edition, Android Central, GINXTV, The Gamer, Mobalytics, Pocket Tactics, Esports.com, AFK Gaming, Liquipedia, Banco do Brasil, Esports Insider, Game.tv e Esports Charts
Confira os principais LANÇAMENTOS DE JOGOS em setembro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.