Tecnologia

Moisés fala sobre tecnologia e inovação, carvão e remuneração dos professores – Engeplus

wp header logo 416 Albânia 10

O primeiro encontro do Circuito Inova SC, promovido pela ACAFE – Associação Catarinense das Fundações Educacionais ocorre na noite desta quinta-feira, dia 21, no auditório da Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina (Unesc). O governador Carlos Moisés, que marca presença no evento, conversou com a imprensa, pouco antes de ministrar uma palestra,  dentro da programação prevista para encerrar às 22 horas. 
O governador destacou que o circuito que trata de inovação e tecnologia inicia em Criciúma e passará por outras regiões do Estado. Ele destacou ainda que a escolha da abertura na Unesc, não foi por acaso. "Além do Centro de Inovação que já investimos Estado à fora, estamos em processo de construção de um espaço de inovação ligado à universidade". O governador ainda respondeu outras questões sobre a remuneração dos professores e situações ligadas ao carvão. 
Professores
Depois de ter aprovada na Alesc a proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece a remuneração mínima de R$ 5 mil para o magistério estadual,  O Governo do Estado apresentou na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), na última terça-feira, o projeto de reajuste da tabela do magistério, valorizando a qualificação dos professores. Ao mesmo tempo, o Governo vai investir em bolsas de pós-graduação aos profissionais, garantindo a oportunidade para a progressão na carreira. 
Entretanto a valorização dos professores ainda causa debate. "Acredito que damos um grande passo quando estabelecemos uma remuneração mínima para os professores de Santa Catarina na base de R$5 mil. De fato, por conta até de uma reforma da Previdência, pode ter frustrado algumas expectativas iniciais, mas vejam, estamos investindo também na previdência dos servidores, estamos investindo no futuro dos servidores e ao mesmo tempo temos que fazer gestão desse processo até que tenhamos condição e orçamento para avançar ainda mais na valorização dos professores. Pode não ser aquilo que se esperava, o ideal, mas era o que o momento nos oportuniza considerando que já demos um grande passo na remuneração mínima, que de fato Chacoalhou as estruturas da Educação", disse Moisés.
Carvão 
Na semana passada o Portal Engeplus informou, que a Federação dos Mineiros do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina (Fetiec) buscava tratar com o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés sobre a importância do carvão para o estado catarinense e também falar sobre o Projeto de Lei (PL) 270/2021 que o Poder Executivo encaminhou à Assembleia Legislativa propondo a criação de uma política estadual voltada ao carvão mineral catarinense. 
Nesta quinta-feira, dia 21, o governador afirmou que ocorreu uma eunião com quem está investindo e que está ocorrendo a transição. "Mas para podermos amparar toda essa cadeia produtiva do carvão aqui no Sul do Estado, não pode parar a atividade", disse. Ele citou algumas notícias boas para o Estado como a venda do Complexo Termelétrico Jorge Lacerda para uma outra empresa, "que pretende dar continudade à exploração", e voltou a pontuar a transição justa.
"Temos projeto, já dialogamos com a empresa no sentido de novos investimentos, utilização de gás natural, enfim, e encontrar nos próximos 10, 15 anos saídas, não paramos de estudar, investir para o carvão aqui em Santa Catarina , agregar valor a ele, melhorar e ampliar a tecnologia para que tenhamos não só a diminuição do uso, a descarbonização, mas ao mesmo tempo também a diminuição de emissão de poluentes e também o passível ambiental que nos restou aqui, a continuidade da ação com a criação prevista em lei, inclusive da política do carvão e um fundo para que a gente possa estar restabelecendo as condições ambientais aqui no Sul de Santa Catarina", completou.
© 1996 – 2021 Engeplus Empresas

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *