Tecnologia

Biblioteca do STF investe em tecnologia e ampliação do acervo para enfrentar novos desafios Jusdecisum Informativo Jurídico – Jusdecisum

wp header logo 340 Albânia 10

Reaberta na última quarta-feira (3), a Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal, do Supremo Tribunal Federal (STF), precisou se reinventar por causa da pandemia da covid-19, utilizando cada vez mais as ferramentas tecnológicas. “Mesmo quando a biblioteca estava fechada, não ficamos um dia sequer sem atender, por telefone ou e-mail”, diz a coordenadora da biblioteca, Luíza Gallo Pestano. 
Ela destaca que a Secretaria de Altos Estudos, Pesquisas e Gestão da Informação (SAE), área responsável pela biblioteca, sempre estimulou a criação de novos serviços e projetos, bem como orientou a adequação de suas atividades durante a pandemia, com o objetivo de abri-la para a sociedade. Dessa forma, foram realizados, até o momento, dois eventos de forma virtual. O primeiro foi o “Autor em foco”, projeto no qual autores de livros jurídicos falam sobre sua obra mais recente e que contou com três edições neste ano. Também foi realizado, em agosto, o webinar – Bibliotecas Jurídicas e Agenda 2030.
O próximo projeto a ser implementado, também de forma virtual, é o “Biblioteca Com Vida”, que busca a aproximação com a academia e com os profissionais da Ciência da Informação. A primeira edição será em 26/11, com Elton Mártires Pinto, bibliotecário que está fazendo doutorado na França e ex-estagiário da biblioteca. O tema será “Biblioteca e Gênero”. “A atual gestão da secretaria, em total harmonia com a gestão do Ministro Fux, é muito aberta e tecnológica, o que nos ajudou muito na pandemia”, afirma Luiza.  
A coordenadora ressalta que a biblioteca está investindo mais em tecnologia, em base de dados e em acervo especializado. “Também compramos muitas obras estrangeiras neste ano. Estamos nos adequando às novas tecnologias, utilizando o que há de melhor em bibliotecas jurídicas em base de dados que assinamos e em equipamentos que facilitam a vida dos usuários, como o terminal de autoatendimento, equipamentos para auxílio de leitura às pessoas com deficiência visual e o sistema antifurto”, destaca. 
A biblioteca conta ainda com dois scanners planetários, usados para digitalizar obras em formatos diferentes e raras, com uma clareza muito grande. “Nossa intenção é digitalizar todo nosso acervo de obras raras”, anuncia. Também possui o RFID (Radio Frequency Identification), sistema de identificação por radiofrequência para localizar um livro perdido. “Todos os anos fazemos um levantamento para verificar se tem algum livro perdido ou fora do lugar”, diz.  
Prioridades 
Para manter o bom atendimento, a coordenadora ressalta que é preciso investir sempre em bons acervos, na capacitação dos servidores e em tecnologia. “O usuário não vai ser o mesmo nos próximos anos, com o trabalho híbrido que está vindo ao STF. Muitos trabalharão em casa. Precisamos nos reinventar na questão da disponibilização da informação e do seu acesso”, frisa. 
Outra prioridade será reativar parcerias e buscar novos intercâmbios com bibliotecas estrangeiras, que ficaram paralisados durante a pandemia. Em 2019, foi firmado um acordo de cooperação entre o Supremo e a Corte Constitucional de Angola para a formação de acervo. No Brasil, a biblioteca do STF integra a Rede Virtual de Bibliotecas (RVBI) junto com outras 11 das áreas jurídica e legislativa.  
Agenda 2030
Por fim, Luíza ressalta que todo o trabalho que está sendo feito com investimento em tecnologia e buscando uma maior abertura para a sociedade vai ao encontro do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 16, da agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU): Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.
Atendimentos
A Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal realiza atendimento especializado dos ministros, atende os servidores e os setores do STF, além do público externo. O atual acervo é de 146.149 itens, sendo 2.239 obras raras, e 3.191 na Biblioteca Digital. Está localizada no Anexo II-A, 1º andar do STF, em Brasília. 
 RP/AD/SGPr
 
]

Fonte STF
O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.
Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.
O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.
O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.
Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.
O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.
Supremo Tribunal Federal (STF) é a mais alta instância do Poder Judiciário do Brasil e acumula competências típicas de Suprema Corte (tribunal de última instância) e Tribunal Constitucional (que julga questões de constitucionalidade independentemente de litígios concretos). Sua função institucional fundamental é de servir como guardião da Constituição Federal de 1988, apreciando casos que envolvam lesão ou ameaça a esta última.

document.getElementById( “ak_js” ).setAttribute( “value”, ( new Date() ).getTime() );
Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.
correcao fgts Albânia 10
Nenhum widget adicionado. Você pode desativar a área do widget de rodapé nas opções de tema – opções de rodapé (footer options)

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *