Sobre Produtos

5 motivos para você aprender a tocar ukulele

Vários artistas já se apaixonaram pelo pequenino, e cada dia que passa mais e mais pessoas estão doidas pra comprar. Está pensando em tocar um instrumento bacana mas está sem dinheiro? Ou só não sabe se vai conseguir aprender a tocar violão ou vai deixar ele de lado no primeiro calo e na primeira maldita pestana? Se liga nessas dicas espertas que eu garanto que vão te ajudar se você quer aprender a tocar ou só quer conhecer um pouco mais do instrumento.

5: É barato

Sério, é bem barato. Não é igual quando a gente fala que um Corsa é barato ou uma Biz, é barato de verdade. Nada que passe dos mil reais é barato, e quem tem um uke de mil reais na balada é rei.

Ukuleles ótimos para aprender e pra tocar no dia a dia flutuam ali em torno de 150 a 250 reais. Tudo bem que se você quiser alguma coisa mais bonita ou mais funcional, como um instrumento elétrico ou feito a mão por um luthier você pode chegar a pagar de 500 a 800 reais, mas ainda assim, por favor. Olha esse preço. Os modelos mais caros não chegam ao preço de um violão mediano, dá pra acreditar?

4: Todo mundo ama

Ande com um ukulele na rua e a cada dois minutos que você para alguém vai te chamar de violeiro, perguntar se você toca pagode, se aquilo é um cavaquinho e como funciona. Todo mundo te adora. Você vai no boteco e toca uma musiquinha só e tcharam! Você não precisa mais pagar pelas próximas cervejas.

Se o seu objetivo é sair bem na foto com aquele crush ou aquela garota que nunca te deu nem bom dia, o Uke está aí pra te tirar da solidão. Toque três compassos e eu desafio qualquer pessoa que estiver perto de você a não se apaixonar perdidamente. Ou pelo menos a te dar um sorrisinho. Está querendo se casar? Olhe no fundo dos olhos do boy ou da moça e cante uma musiquinha, mas tome cuidado: Seu charme pode se tornar irresistível e você vai ter que correr das multidões.

3: É fácil de tocar

Se tem um instrumento nesse mundo que parece fácil de tocar e realmente é, esse instrumento é o ukulele. Na moralzinha. Não é igual a gaita, que parece ser a coisa mais fácil do mundo quando alguém toca e na sua boca parece o grito demoníaco que inaugura o apocalipse.

Não existem acordes mais fáceis. A confusão louca que é um Fá no violão é resolvida com dois dedos no ukulele. O Dó? Um dedo. E até acordes com nomes esquisitos são fáceis, o Am7 é feito com… Nenhum dos dedos. É só bater as cordas sem encostar em nada que você está produzindo um acorde que entra em qualquer canção. É quase como se ele se tocasse sozinho, sem a interferência do humano sem gosto que só quer chamar a atenção das meninas e não liga pra arte. É rapaz, eu sei.

2: Cabe em qualquer lugar

Andar com uma case de violão nas costas no calor lascado que é o Brasil não é brincadeira. E mesmo se você carregar ele na mão, ainda assim é um trambolho quase maior do que você. As vezes é mesmo maior do que você.

O ukulele é tão pequeno que você pode carregar numa sacola e ainda ser muito fashion. Dá pra carregar na rua se apoiando no bracinho gracinha que sai da bolsa e enquanto fuma um cigarro pra parecer bem cult, dá pra colocar em cima da mesa do bar, dá pra passar pra todo mundo sem machucar o olho de ninguém no processo e até dá pra colocar na parede da sua casa que ele serve de decoração. Sabe o que é mais cool do que andar com um ukulele? Receber pessoas na sua sala com um ukulele pregado na parede.

1: É a melhor terapia.

Está se sentindo mal? Alguém te deu um pé na bunda? Poxa vida, não fique assim! Toque o seu ukulele e sorria para o mundo de novo.

O poder de cura e alívio de stress do ukulele é incrível. Alguns minutinhos aprendendo uma canção já vão te deixar mais calmo, e depois que você aprende, cantar aquela música que você nunca conseguiu no infeliz do violão vai te deixar a pessoa mais feliz do mundo. E ainda por cima não tem aquele trabalho todo de tirar a poeira do trambolho do violão, afinar todas aquelas milhões de cordas (o uke só tem quatro) fazer acordes que parecem existir só pra quebrar sua mão num ritual perverso e tudo mais. É só tirar de onde ele estiver, tocar e pronto: Está feliz. Por isso recomendo nunca o deixar longe demais. Na luta contra a bad, sua principal arma deve ficar sempre do ladinho do seu coração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *